domingo, 14 de fevereiro de 2016

domingo, 22 de novembro de 2015

Stand By Me 
"Fique ao meu lado"

Fiz uma refeição e vomitei tudo no domingo
Eu tenho muitas coisas para aprender
Disse que eu ia e irei embora um dia
Antes que meu coração comece a queimar

Então, qual é o problema com você?
Cante para mim algo novo...Você não sabe
O frio, o vento e a chuva não sabem?
Parece que eles só vêm e vão embora

Tempos são difíceis quando coisas não têm significado algum
Eu encontrei uma chave no chão
Talvez você e eu não acreditaremos
Nas coisas que encontramos atrás da porta
Fique ao meu lado - ninguém sabe como será
Fique ao meu lado - ninguém sabe como será
Fique ao meu lado - ninguém sabe como será
 Se estiver indo embora, me levará com você?
Estou cansado de falar ao telefone
Mas existe uma coisa que jamais poderei dar a você
Meu coração nunca será sua casa

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Depois que eu vejo seus olhos o resto não importa,entro num transe aonde tudo é possivel e nada me incomoda,as árvores densas e negras se tornam amigas e o frio cortante se faz suportável,tudo é sonho.
Quando você me tolhe com suas realidades e medos absurdos as árvores mostram as trevas e o frio me leva pro inferno,minhas narinas se contraem e sinto seu cheiro,meus olhos não estão mais embaçados e eu te enxergo só ai eu posso ter capacidade pra ver que você não tem nada de bom!Meu coração vira gelo.

domingo, 1 de novembro de 2015

A lua fria e pálida

Chorando até o fim...

Anoiteceu

Anoitece.


Depois os ventos mornos

E o bólide aceso

Brilhou nos meus olhos amanheceu...

Amanhecer.


E a vespertina longe

Em nuvens cor-de-rosa

Caia devagar

Entardeceu...

Entardecer.


Depois da tarde,nada

Após a noite,nada

Nem estrelas

Nem Vésper

Nem madrugada

Nem madrugar....


A Rainha de Espadas

A Majestade dos Tronos do Ar. Sendo Rainha, é da Água. Por empunhar a espada, do Ar. Água do Ar. Naturalmente aspectada pelo feminino, desempenha uma função do masculino. Mas não há perfeita interação entre estes elementos mesmo tendo em conta a atração das polaridades opostas.

A Água fala de sensibilidade, emotividade e expressão dos sentimentos ao passo que o Ar transporta a racionalidade e a lógica. A Água é substancial enquanto o Ar é abstrato. Sua compatibilidade encontra-se na Umidade. A Água pode tornar o Ar visível: nuvem, bruma, nevoeiro. Em harmonia na umidade, criam o símbolo máximo do sonho e do devaneio. É a soma da memória (Água) e da imaginação (Ar). Contudo, por criarem juntos a matéria dos sonhos, não podem permanecer.

Se o Ar estiver feliz, pode gaseificar a Água. Fazer espuma. Mas não raro se ressente ao ver-se privado de transparência. Distancia-se da matéria aquosa que tudo amálgama. Precisa respirar e mata a Água por expulsão. Não suporta a lamúria da sereia.

E a Água, mesmo que essencialmente rebelde à modelagem, não se contém diante da evasão aérea – fuga, dissipação, inconstância, vacuidade. Mata o Ar por dilúvio.A Água é fértil, o Ar é estéril. A Água quer unir-se, o Ar quer ser livre. É uma combinação difícil a que preside a Rainha de Espadas.

Tem o apelo aquático na sua essencialidade feminina, mas está orientada pelo Ar. Por isso é de uma dramaticidade gelada. Esconde suas emoções ou as transforma em facas afiadas. É ríspida, fria, uma crítica severa. Sua mobilidade é a do vento, onde opera.
Nos manuais cartomânticos é a Viúva, a dominadora. Soma sabedoria e pesar. Talvez invejosa. E por falar em “talvez”, advérbios de dúvida não fazem parte do seu repertório. Um belo exemplo é o texto da ensaísta americana Camille Paglia. Seco, claro, sempre afirmativo. A Rainha de Espadas sofre sozinha, e quando aparece é como dona da verdade. Lisa. Mordaz. Jamais irá expor seus sentimentos em público sem antes passarem pelo crivo nervoso mesmo que os fluxos aquáticos estejam lá, submersos sob a capa dura. E ela os evitará sempre.A Rainha de Espadas liquida. Aproxima-se de Atena. De Iansã pela sua assertividade, se esta não fosse tão quente. Usa um adorno vermelho no braço, um presente do fogo, como ilustra o Tarot Waite. Proteção. Pode então agir no escuro. É hábil. A tática é a estratégia. Razão que esclarece o caos. Nunca subestime sua perspicácia. Ela sempre tem uma carta na manga.

Ganhou o inverno porque conhece os enganos da primavera. Do céu o verão, da folha o outono. Sabe e executa. Articula. Doma pela palavra. Cada letra é um arreio. Sua língua é um punhal. Tem uma dor cravada no peito. Uma armadura para arrancar do centro. Uma Medusa na égide. Austera.A Rainha de Espadas liquida. Aproxima-se de Atena. De Iansã pela sua assertividade, se esta não fosse tão quente. Usa um adorno vermelho no braço, um presente do fogo, como ilustra o Tarot Waite. Proteção. Pode então agir no escuro. É hábil. A tática é a estratégia. Razão que esclarece o caos. Nunca subestime sua perspicácia. Ela sempre tem uma carta na manga.


O próprio Deus judaico Cristão parece ter sido um grande pecador,se formos interpretar literalmente os textos biblicos!

O pecado da ira de Deus sempre foi muito temido pelos que pecam pela tentação do Diabo!Muitos se converteram após perceberem que pecaram muito e também por ter um medo absurdo de ir para o inferno e ficar sob o julgo do Diabo!

Segundo consta na biblia o pecado do Deus irancudo pode ser visto no castigo impingido á serpente do èden e a Eva,além de se estender sua vingança desde os animais,destruindo-os por meio do dilúvio,a destruição de Sodoma e Gomorra é também outro ato da ira pecaminosa do Senhor que está sempre se vingando de suas criações!

O pecado da gula de Deus podemos observar na sede de sangue e carne que o faz obrigar seus temerários servos a praticarem mais e mais sacrificios sangrentos de animais inocentes,desde o carniceiro Abel,passando por Noé,Abraão,Moisés,que cumprem a vontade de pecar do Deus glutão.A propósito a Eucaristia também pode ser interpretada como uma espécie de canibalismo ou vampirismo ritualistico no qual o vinho é o sangue e o pão ou a hóstia a carne que são oferecidos aos comensais na Santa Ceia semelhantemente ao ritual tibetano do chod em que o adpeto se oferece como alimento aos dêmonios que ele mesmo convoca.Não seria então,esse tal ensinamento de Jesus uma reminiscência de primitivos ritos antropofágicos?